Panelaços sinalizam que alguma coisa começa a mudar, diz Singer

O professor e cientista político analisa as manifestações destas terça e quarta-feiras, ocorridas em todo o País, contra o presidente Jair Bolsonaro

Na terça-feira (17) e nesta quarta (18), tivemos registros da ocorrência de “panelaços”contra o presidente Jair Bolsonaro em várias cidades do País. Para o cientista político André Singer, o episódio sinaliza que alguma coisa nova começa a acontecer. Ele chama a atenção para o fato de que a manifestação da última terça foi espontânea, não tendo sido convocada, mas que se irradiou pelo País inteiro, ocorrendo em bairros de classe média, justamente a faixa social que deu grande apoio ao atual presidente da República nas últimas eleições.

Singer acredita estar havendo uma alteração de sentimento, motivada principalmente pelas recentes ações de Bolsonaro, que, além de comparecer a uma manifestação em Brasília contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, opôs-se abertamente às instruções do seu ministro da Saúde, ao sair às ruas para cumprimentar os manifestantes no meio de uma pandemia de coronavírus. “Eu tenho a impressão que, nessa hora, o presidente atravessou uma espécie de linha vermelha e as pessoas decidiram dizer basta”, diz o colunista, que interpreta a consequente mobilização social advinda dessa atitude presidencial como uma mudança de conjuntura.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna.


Poder e Contrapoder
AA coluna Poder e Contrapoder, com o professor André Singer, vai ao ar toda quinta-feira às 9h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.