“Pandemia e desmatamento da Amazônia fazem enredo perverso”

Para o colunista Pedro Dallari, o desmatamento, em meio à crise do coronavírus, é estimulado em vez de ser combatido

Em meio à pandemia do novo coronavírus e de covid-19, um outro enorme problema vem afetando o Brasil, mas sem o destaque merecido: o aumento no desmatamento da Amazônia. É o que afirma o professor Pedro Dallari em sua coluna desta semana. “O desmatamento aumentou consideravelmente de um ano para cá. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o Inpe, entre janeiro e abril de 2020, o desmatamento foi 55% maior do que no mesmo período do ano passado. São 1.200 quilômetros quadrados a menos de florestas”, afirma Dallari. “Com a sociedade envolvida com a trágica disseminação da covid-19, este crime ambiental vai ocorrendo sem chamar muito a atenção”, garante ele.

“Isso não é acidental. É fruto de uma política deliberada do atual governo brasileiro, que permite o aumento do desmatamento na Amazônia. De um lado, há o sucateamento do Ibama e, por outro, a violência contra a fiscalização vem sendo estimulada pelo próprio presidente da República, contra o meio ambiente e contra os povos indígenas.”, afirma o colunista. “Não há nenhum respeito àqueles que se batem pela proteção ambiental, inclusive com a defesa do garimpo, mesmo que seja em terras indígenas. A crise do novo coronavírus e o desmatamento da Amazônia se associam em um enredo perverso.”

Ouça no player acima a íntegra da coluna Globalização e Cidadania.


Globalização e Cidadania
A coluna Globalização e Cidadania, com o professor Pedro Dallari, vai ao ar toda quarta-feiraa às 8h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.