Obras de Neymar Dias vão do jazz à música erudita 

Em seus trabalhos, violeiro interpreta composições de Chico Moreira, Márcio Freitas, Rogério Gulin e Johann Sebastian Bach  

 21/09/2020 - Publicado há 1 ano

O programa Revoredo desta semana apresenta o trabalho do violeiro e compositor Neymar Dias. Inspirado por seu pai, Dias começou tocando viola caipira aos 4 anos de idade. Autodidata, o músico também aprendeu violão, baixo, guitarra e bandolim.

Iniciou carreira artística aos 6 anos,  apresentando-se no programa Viola Minha Viola de Inezita Barroso na TV Cultura. Mais tarde, formou-se em Composição e Regência pela Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM) em São Paulo.   

Em suas obras, Dias integra estilos que vão do jazz à música erudita, com interpretações das obras de Chico Moreira, Márcio Freitas, Rogério Gulin e Johann Sebastian Bach. No programa tem as músicas: Concertino para viola caipira e orquestra; Ponteio; Depois da serra; Chamamé da Lua; Capim nº 3 e Vera cruz.  

Ouça no player acima o programa Revoredo na íntegra. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.