Obra de Regina Silveira reflete um iluminismo tropical

A artista apresenta a sua retrospectiva no MAC USP e, segundo Grossmann, é uma referência ímpar na arte brasileira

 01/09/2021 - Publicado há 2 meses
Por

 

A exposição Outros Paradoxos, de Regina Silveira, inaugurada no último dia 28, no Museu de Arte Contemporânea da USP, é o evento que o professor Martin Grossmann destaca em sua coluna Na Cultura, o Centro Está em Toda Parte, na Rádio USP (clique e ouça o player acima). “Regina Silveira é uma artista inspiradora, seminal e uma referência ímpar na arte contemporânea brasileira”, observa Grossmann.

A mostra, com a curadoria de Ana Magalhães e Helouise Costa, apresenta 180 obras. “A exposição já dialoga com outro grande evento, que é a 34a Bienal de São Paulo”, destaca o colunista. “Com essa retrospectiva, temos oportunidade de rever os principais momentos do iluminismo tropical de Regina Silveira. E verificar até uma enciclopédia que foi montando e que ela define como uma família de signos. Mas eu diria que são ideogramas. O cavalete, a mão, o revólver, a escada, as moscas, as pegadas, enfim… uma galáxia de importantes referenciais que estruturam essa sua produção no tempo.”

Grossmann resgata a trajetória de Regina Silveira. Compartilha com os ouvintes e leitores do Jornal da USP a mostra Clara Luz, apresentada em 2003, no Centro Cultural Banco do Brasil. “Eu tive a honra e privilégio de ser o curador dessa mostra e tive também a oportunidade de mergulhar na obra de Regina Silveira, tentando entender a sua trajetória incrível, que foge aos padrões canônicos que se imagina de um artista.”

Grossmann relata: “Naquela ocasião, denominei sua trajetória de um iluminismo tropical, pois, num certo sentido, a artista instaura um iluminismo às avessas, um iluminismo nas bordas da cultura eurocêntrica e no centro de uma cultura relativizada, híbrida, até mesmo precária, e eu diria hoje violenta até, que é a brasileira. Regina trabalha muito essa questão da metalinguagem, da ironia e até da reversibilidade”.

A relação corajosa de Regina Silveira com os meios tradicionais e os mais recentes meios tecnológicos, virtuais é elogiada pelo professor e colunista. “Talvez possamos experienciar ou vivenciar, nessa sua retrospectiva no MAC, um outro fenômeno, que é o de uma eclipse provocada por um iluminismo tropical nessa instituição que, por natureza, é conservadora”, sugere.


Na Cultura, o Centro está em Toda Parte
A coluna Na Cultura o Centro está em Toda Parte, com o professor Martin Grossmann, vai ao ar toda quarta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

 

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.