Nova York é mais um Estado dos EUA a permitir o uso recreativo da maconha

O projeto permite a maiores de 21 anos comprar maconha e cultivar plantas para o consumo pessoal e elimina as multas por posse de até 85 gramas da droga

 13/04/2021 - Publicado há 8 meses
Por

O Senado e a Câmara do Estado de Nova York aprovaram a legalização da posse de até 85 gramas de maconha e o cultivo e a venda da droga para maiores de 21 anos, em uma das legislações mais abrangentes sobre o assunto nos Estados Unidos. A medida faz com que Nova York seja o 15º a permitir o uso recreativo da maconha. O projeto permite a maiores de 21 anos comprar maconha e cultivar plantas para o consumo pessoal, elimina as multas por posse de até 85 gramas da droga (a lei atual permite até 55 gramas) e amplia o programa de uso medicinal da maconha.

A legalização pode render ao Estado cerca de US$ 350 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) por ano e criar de 30 mil a 60 mil empregos, segundo o governo de Nova York. João Paulo Lotufo diz, em sua coluna semanal para a Rádio USP, que “a questão financeira ganhou de novo, como ocorre com o álcool, tabaco e agora com a maconha”. Mas as vendas não devem começar até que o Estado regulamente a lei e crie um conselho, e a estimativa é que o início da comercialização possa levar de 18 meses a dois anos.

O lado positivo é que Nova York também deve começar a eliminar automaticamente os registros de pessoas com condenações anteriores por crimes relacionados à maconha, que deixarão de ser criminalizadas. Mas a questão da saúde é a mais afetada, segundo Lotufo, “por várias razões, como dependência, lesões pulmonares, intoxicações em menores de idade, aumento do abandono escolar, a dificuldade de aprendizagem, isso sem falar do aumento nos acidentes de trânsito, entre outros”, analisa.  A pergunta que fica é: será que vale a pena? No campo da saúde, é preciso uma campanha para explicar os malefícios da maconha no curto e no longo prazo.


Dr. Bartô e os Doutores da Saúde
A coluna Dr. Bartô e os Doutores da Saúde, com o médico assistente do Hospital Universitário da USP João Paulo Lotufo, vai ao ar toda terça-feira às 09h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.