Necessidade de dormir durante o dia pode ser explicada pela genética

Pesquisa desenvolvida por cientistas dos Estados Unidos e da Espanha estudou o genoma de quase 1 milhão de pessoas

Por

Você é daquelas pessoas que gostam de tirar um chochilo durante o dia? Uma pesquisa conduzida por cientistas dos Estados Unidos e da Espanha, publicada recentemente na revista Nature Communications, decidiu investigar se essa necessidade de dormir durante o dia depende de hábitos ou da genética.

O estudo incluiu 450 mil voluntários cadastrados no Banco Genômico do Reino Unido que tinham o seu genoma sequenciado. Os pesquisadores levantaram dados como duração do sono, insônia, ritmo circadiano, entre pessoas que dormem cedo e acordam cedo e aquelas que dormem e acordam tarde. Além disso, outro grupo de voluntários foi acompanhado por monitores (conhecidos como acelerômetros), com o objetivo de confirmar se a necessidade de sono é somente fisiológica.

Para validar os achados, os pesquisadores compararam um outro banco de dados da companhia 23&Me, com 541 mil participantes. Ou seja, somando as duas coortes, foram estudadas quase 1 milhão de pessoas.

Os detalhes do estudo, bem como os resultados, são explicados pela professora Mayana Zatz, diretora do Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL) da USP.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.