“Não vivemos na Matrix, mas estamos no simulacro”, afirma colunista

A franquia Matrix completa 20 anos e ganhará seu quarto longa; Luli Radfahrer comenta a tese dos longas, de que vivemos em uma realidade simulada

 27/11/2020 - Publicado há 1 ano

l

A franquia Matrix completou 20 anos, mas foram os fãs que ganharam o presente: vem aí um quarto filme. A série popularizou a ideia, já antes utilizada na filosofia, de que a realidade é simulada, controlada por máquinas. No mundo real, o contínuo avanço da tecnologia e o mundo digital reforçam a tese da franquia. Sobre isso, Luli Radfahrer afirma que “não vivemos em uma ‘matrix’, mas estamos no simulacro”.

“Simulacro é uma ideia muito antiga em filosofia. Platão já falava disso na Alegoria das Cavernas, mas principalmente Jean Baudrillard e os pós-modernos franceses trazem a ideia de que os sistemas digitais, na época a TV, fazem você viver uma experiência artificial”, comenta o colunista.

Citado por Radfahrer, Jean Baudrillard causou muita polêmica durante a Guerra do Golfo. O francês afirmou na época que aquela guerra não aconteceu em lugar nenhum, isso porque todo o mundo estava acompanhando o conflito pela TV, de maneira irreal. O filósofo afirmava que um corte no dedo de um telespectador, para aquele sujeito, era muito mais real que a tragédia acompanhada pela TV.

É conhecido que as irmãs Wachowski, que dirigiram os filmes, se inspiraram na obra de Baudrillard e, inclusive, aconselharam todos os atores a conhecerem o pensamento do francês. “Foi um filme pensado durante anos”, relembra Radfahrer, mas, ainda de acordo com o especialista, o longa “pegou o vilão errado”: “Isso é clássico do americano. Você vai para a África, por exemplo, você vê um monte de ditador. Mas esse ditador é sustentado por empresas, que fazem vista grossa e o sustentam no poder. É muito curioso, então, você falar que as máquinas lutaram contra os homens, quando máquinas são ações de pessoas. Então, os seres humanos é que precisam ter sua ação controlada”.

Ouça a coluna completa no player acima.


Datacracia
A coluna Datacracia, com o professor Luli Radfahrer, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.