Mudanças no quadro geopolítico mundial trarão consequências

O embaixador explica que muito da crise do multilateralismo vem da atitude americana de isolamento e crítica às relações entre os países

Na coluna Diplomacia e Interesse Nacional desta semana, Rubens Barbosa faz uma viagem alta nas mudanças do cenário geopolítico mundial. Para ele, algumas tendências vão ser aceleradas e a gradual modificação geopolítica trará consequências econômicas e políticas no comércio exterior.

“A ordem multilateral, criada em Bretton Woods, está sob muita pressão. A Organização das Nações Unidas (ONU), que celebra 75 anos, está com muitas deficiências; na Organização Mundial do Comércio (OMC), o cenário é o mesmo: acordos estão sendo feitos fora da sua órbita; Estados se retirando da Organização Mundial da Saúde (OMS); o Tratado de Não-Proliferação [de Armas Nucleares] também em crise com a queda de alguns acordos com os EUA”, exemplifica Barbosa.

O embaixador explica que muito da crise do multilateralismo vem da atitude americana, de isolamento e crítica às relações entre os países, de “tentar colocar sempre os EUA em primeiro lugar”. Por outro lado, aponta ele, “há a expansão comercial, econômica, tecnológica e militar da China, esta última por conta das disputas em relação a Hong Kong, a Taiwan, ao mar do sul da China, à ampliação da navegação junto às costas do Vietnã e da Malásia”.

Entre a China e os EUA, segundo ele, não há uma ameaça de guerra imediata ou ameaça nuclear: há uma disputa pela hegemonia no século 21, mas há também cooperação. Na América Latina se verifica uma presença maior da China, o que gera uma reação americana: um fundo de US$ 60 bilhões para rivalizar com a rota da seda chinesa. No Oriente Médio, a situação não é menos complexa. “A anexação da Cisjordânia por Israel gera muitas tensões com os palestinos”, comenta. 

O colunista finaliza a coluna explicando que a globalização vai ser ajustada, porém, uma recessão, uma queda do comércio exterior, será muito acentuada. “Temos também novas preocupações, como, na saúde, a pandemia, a segurança alimentar e a sempre presente preocupação com o meio ambiente e as queimadas na Amazônia”, completa.

Ouça a íntegra da coluna no player.


Diplomacia e Interesse Nacional
A coluna Diplomacia e Interesse Nacional, com o professor Rubens Barbosa, vai ao ar toda terça-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.