Mostras integradas homenageiam centenário de Jorge Zalszupin

O arquiteto polonês chegou ao Brasil em 1949 e inovou na criação de móveis com materiais sintéticos e produção em série

 14/07/2022 - Publicado há 1 ano

Na coluna desta semana, Guilherme Wisnik comenta sobre duas exposições integradas – Orgânico Sintético – em homenagem ao centenário do arquiteto Jorge Zalszupin, que acontecem simultaneamente no Museu da Casa Brasileira (MCB) e na Casa Zalszupin. Uma das mostras é voltada para a fase de produção de móveis em série, com a abertura da empresa l’Atelier, quando começa a incorporar materiais sintéticos. São móveis “como a poltrona dinamarquesa e o carrinho de chá, em sintonia com a estética da época, das colunas do Palácio da Alvorada, em Brasília, do Niemeyer, do modernismo brasileiro com jacarandá, com uma ideia de leveza”, explica Wisnik.

Na casa Zalszupin, a ênfase da exposição está na produção arquitetônica, mais voltada para o orgânico – daí o título da exposição – com o uso de madeiras, pedras e pisos cerâmicos, “tudo isso mostrando uma produção que se distingue muito claramente da chamada Escola Paulista, que naquela época, nos anos 60 e 70, estava realizando arquitetura de concreto armado e aparente, com projetos estruturais de grande porte”.

A mostra também apresenta aspectos da história pessoal de Zalszupin. O arquiteto nasceu na Polônia, em 1922, e se formou na Polônia, em 1945. Imigrou para o Brasil em 1949 e abriu seu escritório de arquitetura em sociedade com José Gugliota, em São Paulo nos anos 1950, período em que a cidade iniciava um ciclo de transformações culturais e de grande crescimento industrial.


Espaço em Obra
A coluna Espaço em Obra, com o professor Guilherme Wisnik, vai ao ar  quinzenalmente quinta-feira às 8h, na Rádio USP (São Paulo 93,7; Ribeirão Preto 107,9) e também no Youtube, com produção da Rádio USP,  Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.