Ministério da Educação deveria ser o mais importante do Brasil

Colunista Renato Janine explica por que considera a Educação uma das principais pastas do governo e fala das atuais demandas desse Ministério

Nesta coluna Ética e Política, Renato Janine Ribeiro explica o papel do Ministério da Educação para o desenvolvimento do Brasil. De acordo com o colunista, os Ministérios da Economia e Fazenda deveriam ser entendidos como os “Ministérios meios” e a Educação seria o grande “Ministério fim”, pois “a educação é hoje a melhor maneira que você tem para uma pessoa crescer na vida”.

O professor lembra que a educação básica cabe, de modo geral, aos municípios, enquanto o ensino médio é de responsabilidade dos Estados. Mas é muito difícil para os 5.570 municípios brasileiros, alguns muito pequenos, com menos de mil habitantes, lidarem com a educação básica. É aí que entra o MEC, coordenando algumas iniciativas. Janine conta ainda que, desde o governo Itamar Franco, há uma preocupação com a distribuição de livros e valorização da carreira dos professores.

Para o colunista, o maior problema que o Ministério da Educação vive atualmente é que os dois últimos ministros não fizeram nada de relevante. Ele ressalta a importância de se fazer avaliações periódicas para realizar os ajustes necessários. Um dos grandes erros, na opinião do colunista, foi a alfabetização na idade certa não ter sido valorizada. E o segundo grande erro foi o Ministério não ter sido capaz de liderar um projeto de enfrentamento da pandemia. Janine destaca que os bairros mais pobres não contam com internet banda larga, mas algum projeto sobre isso poderia ter sido implementado, com o objetivo de facilitar o acesso dos alunos mais carentes às aulas via internet. O colunista lembra, ainda, que o último ministro jamais falou sobre a Base Nacional Curricular.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Ética e Política.


Ética e Política
A coluna Ética e Política, com o professor Renato Janine Ribeiro, vai ao ar toda quarta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.