Mayana Zatz desmistifica fake news sobre vacinas contra a covid-19

Com explicações simples, a colunista conta quais os tipos de imunizantes em desenvolvimento e como eles induzem o sistema imune a produzir anticorpos contra o vírus

 25/11/2020 - Publicado há 11 meses
Por

São várias as notícias falsas que circulam na internet sobre o novo coronavírus. Algumas delas dizem que as vacinas de DNA e RNA vão mudar o nosso código genético para sempre. Outras informam que o DNA ou o RNA desses imunizantes vão nos tornar seres geneticamente modificados. “Vira e mexe, me mandam um vídeo com algum suposto especialista falando horrores do que pode acontecer com as vacinas que estão sendo desenvolvidas por diferentes laboratórios contra o novo coronavírus”, relata Mayana Zatz.

Na coluna de hoje (25), a professora abre espaço para esclarecer essas e outras fake news. Com explicações simples, Mayana especifica os tipos de vacinas em testes e como elas agem no organismo para induzir uma resposta imune contra o sars-cov-2.

“O pior argumento que eu ouvi foi de alguém dizendo que seremos injetados com DNA para sermos controlados a distância”, relata a coordenadora do Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL). “É triste ter que desmistificar todas essas bobagens, mas é importante informar a população porque, infelizmente, muitos creem nisso.”

Ouça a íntegra de Decodificando o DNA no link acima.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.