Max Sales extrai da viola toda a diversidade musical

O contato com expressões e linguagens musicais de períodos diversos influenciou o violeiro a explorar as possibilidades da viola brasileira

 05/08/2021 - Publicado há 4 meses

O programa Revoredo desta semana apresenta o trabalho de Max Sales, professor, instrumentista, compositor e arranjador que imprime em seu trabalho toda a diversidade possível com a viola caipira

Esse diferencial de sua obra é possível, como argumenta o apresentador do programa e maestro José Gustavo Julião de Camargo, graças à formação de Sales, que é mestre em Musicologia e Etnomusicologia pela USP, abrangendo tanto a música popular quanto a música clássica. 

Max Sales teve contato com expressões musicais de linguagens e períodos diversos. Caminhou da música caipira e tradicional brasileiras, passando pelo pop, choro, rock, e chegou ao clássico modernismo de Heitor Villa-Lobos. 

Como violeiro, o destaque fica por conta de sua atuação. Como instrumentista, compositor e arranjador, a maneira com que Sales explora as possibilidades da viola brasileira, caracterizada pelo uso de nuances de timbres, dinâmicas, gestos e da relação entre som e silêncio, é marcada pela influência dessa diversidade musical com a qual teve contato.

As músicas apresentadas no programa são: Fantasia sertaneja; Fantasia sertaneja nº 2; Araponga esprivitada; San Vicente; Maria Maria; João e Maria; Quatro ventos; No rancho fundo; Tocando em frente; Sateriana; Chalana; Passarinhadeira e Correnteza. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.