Marisa Midori fala sobre o Dia Internacional do Livro Vermelho

Instituída pela Assembleia Internacional dos Povos, a data comemora a primeira edição do “Manifesto Comunista”, de Karl Marx e Friedrich Engels

 

Como lembrou a professora Marisa Midori, em sua coluna Bibliomania, no dia 21 de fevereiro comemora-se o Dia Internacional do Livro Vermelho, instituído pela Assembleia Internacional dos Povos. Segundo ela, é uma comemoração à primeira edição do Manifesto Comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels, publicado por um jornal dos operários londrinos, que ficou célebre pela chamada dos autores: “Trabalhadores do mundo, uni-vos”.

A professora conta que, nas primeiras décadas, a edição teve uma história acidentada, dada a dificuldade dos operários em fazer circular essa convocatória, e que ainda levaram algumas décadas para que esse escrito se espalhasse por todo o território europeu e pelo mundo. “Nós sabemos que a edição brasileira é muito tardia. Ela foi publicada apenas em 1923, em um jornal de Porto Alegre, com tradução de Otávio Brandão”, acrescenta.

No Brasil, serão realizadas várias leituras coletivas do Manifesto Comunista. Segundo Marisa, “o objetivo de se celebrar essa efeméride tão importante para o livro e a leitura é o de reunir as pessoas e promover essas leituras coletivas”. Ela destaca uma delas, do Gabinete Plebeu de Leitura, em Fortaleza (CE) – que possui 201 edições do Manifesto Comunista, brasileiras e estrangeiras, de várias épocas, desde as mais elaboradas até as mais populares -, “que convida vários leitores para ler o manifesto em diferentes línguas, ou seja, ele promoverá não apenas a leitura do manifesto, mas a leitura internacionalista da obra”.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Bibliomania.


Bibliomania
A coluna Bibliomania, com a professora Marisa Midori, vai ao ar toda sexta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.