Marisa Midori fala sobre o Brasil das manifestações

A professora retoma a situação das bibliotecas e fala da importância dos manifestos para uma mudança no cenário atual

 Publicado: 05/08/2022

Dando continuidade à última coluna Bibliomania, que abordou um julho quente, marcado por manifestações e debates sobre o livro e a leitura na Bienal do Livro, a professora Marisa Midori continua falando sobre a importância de se discutir a situação das bibliotecas que, segundo dados recentemente apurados entre 2015 e 2020, mostram que o Brasil perdeu 764 bibliotecas públicas.

Segundo Marisa, a temperatura não deve baixar em agosto e o Brasil voltou a ser o país dos manifestos. São muitos, como a Carta aos Brasileiros pela Democracia, formulada por docentes da Faculdade de Direito da USP, ou o ColetivoUSP pela Democracia, “que faz circular pelas redes sociais o seu Manifesto, mas que também tem promovido e organizado debates políticos relevantes para a compreensão e superação do cenário atual”, como lembra a professora.

Para Marisa, os manifestos são importantíssimos, pois tornam possível a participação da opinião no debate público, com o respaldo de um documento coletivo. A professora cita autores como Marx e Engels, que – como dizem especialistas – inauguraram esse gênero, e espera que nos “inspiremos nesses manifestos para uma virada na história”.


Bibliomania
A coluna Bibliomania, com a professora Marisa Midori, vai ao ar toda sexta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.