Lentes fotossensíveis aparecem como alternativa para proteção contra os raios de sol

Semelhantes aos óculos de sol, as lentes Transitions possuem um mecanismo químico que reage quando em contato com a radiação solar

 01/12/2022 - Publicado há 2 meses
Por
Além de trazer um conforto para os olhos, as lentes fotossensíveis ainda beneficiam a visão dos usuários – Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

As lentes Transitions têm esse nome por conta da empresa pioneira no ramo de lentes fotossensíveis, a Transitions Optical. Criadas por volta de 1990, atualmente elas têm cores diversas, variando do marrom ao roxo. “Essas lentes meio que substituem os óculos de sol. Elas têm a praticidade de escurecer na presença de radiação solar”, analisa Cláudio Hiroyuki Furukawa do Instituto de Física da USP.

As lentes fotossensíveis são substitutas das lentes de óculos de grau comum e, como são reativas à luz solar, adquirem a função dois em um: óculos de grau e óculos de sol. Isso significa que sem a presença da radiação ultravioleta elas são transparentes e, com o UVA e UVB, principalmente, ficam escuras devido à ocorrência de uma reação química, protegendo os olhos do excesso de radiação.

Uma questão é: “Essas lentes também escurecem quando estamos dentro de casa, somente com a luz artificial?”. Furukawa responde que não: “A UVB já é normalmente barrada pelo vidro normal, então, dentro de uma casa com janelas, mesmo estando iluminadas, é muito difícil fazer essa lente escurecer. Mesmo dentro do carro, ela não é muito interessante, porque às vezes você precisa de um óculos escuro para bloquear a radiação visível, porque essas lentes são fotossensíveis e necessitam da radiação UVB”.

Comparação

Mesmo sendo considerada substituta dos óculos de sol, a dúvida sobre a real eficácia das lentes Transitions ainda continua. Por serem movidas através de um mecanismo químico, será que elas estragam? Será que elas são tão boas quanto o antecessor?

Cláudio Hiroyuki Furukawa – Foto: Reprodução/CICTA-UFPA

Furukawa responde a essas dúvidas: “Geralmente, as boas lentes de sol, elas são escuras e, além do mais, filtram a radiação nociva que é a UVA e a UVB. O excesso delas causa muito dano ao nosso olho. As lentes fotossensíveis, além de escurecer, diminuindo a luz normal, bloqueiam a radiação UVA, UVB, porque necessitam delas para promover esse escurecimento. Então, absorvem essa radiação para promover essa mudança de tonalidade.  Existem óculos escuros que são escuros para a luz normal, mas não conseguem bloquear muito essa radiação UVB“.

Assim, a maior diferença entre um bom óculos escuro e a lente seria que o primeiro é permanentemente escuro e, o segundo, escurece por meio de uma reação química. Além disso, o escurecimento da lente é uma prova de eficácia e também resposta para a comparação entre o óculos escuro e o com fotossensibilidade.

Saúde

Além de trazer um conforto para os olhos, as lentes fotossensíveis, bem como bons óculos de sol, ainda beneficiam a visão dos usuários. Elas evitam o contato direto das radiações nocivas em excesso, como a UVA e a UVB, protegendo as estruturas oculares de consequências indesejadas.

Furukawa explica esses benefícios: “Os bons óculos escuros, além de ter a comodidade de diminuir bastante a intensidade da luz visível, têm a finalidade de bloquear a radiação que está em excesso e é prejudicial ao nosso olho. A UVA e a UVB conseguem penetrar no nosso olho e podem danificar a córnea, o cristalino e até mesmo a retina. Por exemplo, quem fica muito exposto ao sol, sem proteção, geralmente tem problemas com catarata, então é bem importante você se proteger dessa radiação que é nociva”.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.