“Jovens só serão vacinados ao longo do ano que vem”, lembra Bonduki

Urbanista faz um panorama do aumento dos casos no País e reforça que a perspectiva de vacinação não deve ser motivo para relaxar o isolamento

 17/12/2020 - Publicado há 1 ano
Por

Na edição de Cotidiano na Metrópole desta semana, o arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, comenta a ausência de um plano nacional de vacinação diante da perspectiva de disponibilidade de vacinas no mundo. Pelo menos seis países já iniciaram o processo de imunização da população na corrida contra a covid-19. Só no Brasil, a doença já vitimou mais de 182 mil pessoas.

“Fala-se da vacinação no Reino Unido, nos Estados Unidos; todos ficam animados e parece que relaxam da necessidade de manter o isolamento, utilizar máscaras e evitar aglomerações”, aponta. Para o professor, mesmo se houver um cronograma de imunização iniciando em janeiro, preocupa a aceleração da pandemia entre pessoas com idade abaixo dos 60 anos. Se, de um lado, cerca de 27% dos mortos pela covid-19 são jovens, de outro, esta parcela da população só deverá receber a vacina até o final do ano que vem.  

Bonduki adverte para o aumento dos casos na última semana, quando a média diária de mortes chegou a 650, aproximadamente. “Isso representa 25% a mais do que tínhamos há 15 dias”, explica o urbanista, e afirma que estamos perto de alcançar um novo recorde de contaminação.


Cotidiano na Metrópole
A coluna Cotidiano na Metrópole, com o professor Nabil Bonduki, vai ao ar toda quinta-feira às 10h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.