“Jovens em Paraisópolis morreram porque eram pobres”, diz colunista

Ao tecer considerações sobre o direito à cultura e à educação, Eunice Prudente cita a tragédia em Paraisópolis, na qual nove jovens perderam a vida

Em sua coluna para a Rádio USP, a professora Eunice Prudente diz que os jovens da tragédia em Paraisópolis morreram porque eram pobres, moravam na periferia e estavam participando de um baile funk. “O Estado chega através de uma cultura do punitivismo, ou seja, a Polícia Militar chega antes das providências com a educação, com a saúde, com a moradia.” Questões graves, sociais são entregues à polícia. As policias militares dos nossos Estados estão militarizadas pela própria Constituição, porque são submetidas às Forças Armadas. Uma situação é segurança nacional, a outra é segurança pública. A segurança pública é proteção.

Segundo a professora Eunice Prudente, “esse servidor militar deve dar proteção e não é o que está ocorrendo nas cidades brasileiras, face ao resquício de ditadura que temos, onde pelos artigos 44 e 142 da Constituição polícias militares recebem o treinamento e preparo das Forças Armadas”. Ela lembra que precisamos cuidar dos bailes funks e nos afastar da cultura do punitivismo.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna.


Educação e Direitos
A coluna Educação e Direitos, com a professora Eunice Prudente, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP. 

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.