Inverno e tempo seco prejudicam saúde dos olhos

Os olhos percebem a secura do ambiente e se valem de mecanismos protetores, como a vasodilatação, explica o professor Eduardo Rocha

Nesta edição da coluna Fique de Olho, o professor Eduardo Rocha fala sobre a saúde dos olhos no inverno, período do ano em que o tempo seco predomina.

Os olhos, informa o professor, percebem a secura do ambiente, fazendo-os utilizar mecanismos de proteção, como a vasodilatação, que causa a irritação nos olhos. A “fina percepção do que acontece no meio externo através de sensores químicos” é uma das características do órgão. 

Assim, o céu limpo e azul, observado por muitas pessoas na pandemia, indicando que o ar esteja mais puro e com menos partículas suspensas na atmosfera, é percebido pelos olhos. Além disso, queimadas também contribuem para a elevada quantidade de poluentes no ar. “É preciso observar como os olhos nos informam sobre a qualidade do ambiente”, afirma o professor. 

Umidificação e ingestão de água ao longo do dia para hidratação também são essenciais para os olhos, explica o professor. Em algumas situações, colírios lubrificantes, também chamados de “lágrimas artificiais”, podem ser úteis no período de inverno e tempo seco, garante o pesquisador. 

Ouça no player acima a íntegra da coluna Fique de Olho.


Fique de Olho
A coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha, vai ao ar toda quarta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.