Inovações tecnológicas tendem a se tornar mais imperceptíveis

Luli Radfahrer comenta as inovações tecnológicas e a infraestrutura e afirma que as mudanças serão agora menos visíveis aos olhos de todos

 02/04/2021 - Publicado há 8 meses  Atualizado: 09/04/2021 as 10:36

Nos últimos anos, o ritmo das inovações tecnológicas se manteve constante e perceptível aos olhos dos consumidores. “Prestávamos tanta atenção nela [a tecnologia] por causa dos produtos que usávamos e usamos até hoje, que são extremamente tecnológicos. Se você pensar em computador, celular, tablet, console de game e outros eletrônicos de consumo, eles são extremamente tecnológicos e a inovação neles mexe diretamente no dia a dia”, explica o professor Luli Radfahrer em sua coluna Datacracia.

Mas, nos demais ramos, as inovações já não são tão notáveis aos olhos de todos. A tendência é que o mesmo passe a acontecer agora também tratando desses eletrônicos. “A mudança será menos visível. Depois do full HD, do 4k, do 8k, não faz mais sentido. Não há mais para onde a definição da televisão ir”, afirma Radfahrer.

Para o professor, as tecnologias de infraestrutura são as que mais mudarão. “Energia, coleta de lixo, reciclagem, transporte, agricultura, fabricação e distribuição de produto. Tudo isso deve mudar muito. A tecnologia será mais sustentável, menos nociva, apesar de muito similar ao que já existe”, encerra.


Datacracia
A coluna Datacracia, com o professor Luli Radfahrer, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.