Inclusão de alunos com diferentes capacidades traz benefícios, diz colunista

Eduardo Rocha diz que leitura ampliada, melhor iluminação, sistemas de captação de imagens e braile são algumas das possíveis adaptações que alguns alunos podem precisar

Nesta edição da coluna Fique de Olho, o professor Eduardo Rocha fala sobre a separação escolar de alunos com deficiência. As discussões surgem em função do decreto assinado em 1º de outubro deste ano, pelo presidente Jair Bolsonaro, que prevê a separação em salas especiais de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, como o autismo e superdotação; mas, informa o professor, isso depende da adesão de Estados e municípios. 

Para muitas entidades e agentes da educação, o decreto é visto como um retrocesso na integração de pessoas com necessidades especiais, visto que a inclusão desses indivíduos os torna independentes do saber e do trabalho, como também conscientiza a sociedade e a coloca como parceira. 

Leitura ampliada, melhor iluminação, sistemas de captação de imagens e braile são algumas das possíveis adaptações que alguns alunos podem precisar, comenta Rocha e, para o especialista, o consenso do debate está na garantia de que a inclusão de pessoas com diferentes capacidades é produtiva, “para o curso, para a vida escolar e, depois, na vida produtiva e profissional dos indivíduos”. 

Atividades que ampliem o conhecimento e o acesso à informação, como aulas extras e aulas especiais são importantes para os indivíduos com necessidades especiais, “sejam cognitivas, sejam de aprendizado, sejam sensoriais, como visão, audição, entre outras”, diz o professor.

Ouça acima, na íntegra, a coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha.   


Fique de Olho
A coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha, vai ao ar toda quarta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.