Grandes potências emitem sinais positivos para reduzir emissões de gases

Enquanto o Reino Unido decidiu aumentar sua meta de redução para 68%, a Dinamarca promete encerrar, até 2050, a exploração de óleo e gás no mar do Norte

Por

O professor José Eli da Veiga considera que o próximo sábado, dia 12, será importante para a governança global. Segundo o colunista, foi convocada uma “cúpula da ambição climática” que irá, de certa forma, pressionar os participantes do acordo de Paris a declararem ambições mais altas em relação às suas metas de redução de gases de efeito estufa. “E o Reino Unido está tomando a dianteira, já que em 2021 a COP será em Glasgow”, diz o professor. Tanto que o país terá 68% como sua nova meta para 2030. “Antes, a meta assumida no acordo de Paris era de 57%, comparados a 1990”, lembra Eli da Veiga.

Mas há outras notícias, também favoráveis ao clima, que, na opinião do professor, sugerem “um certo otimismo”. A União Europeia está anunciando que, em 2030, a frota de carros elétricos deverá ser de 30 milhões de veículos. Enquanto isso, a Dinamarca acaba de anunciar que até 2050 deverá encerrar a exploração de óleo e gás no mar do Norte. “Temos aí sinais de que, mal ou bem, a transição energética vem ocorrendo. Enfim, estamos começando o mês de dezembro com boas notícias”, destaca o professor.


Sustentáculos
A coluna Sustentáculos, com o professor José Eli da Veiga, vai ao ar toda quinta-feira às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.