Grace Passô apresenta obra sonora no Festival Novas Frequências

 

“Eu diria que a 34a Bienal de São Paulo já está acontecendo”, destaca Giselle Beiguelman em sua coluna Ouvir Imagens, na Rádio USP (clique e ouça o player acima). “Grande parte do projeto só será visto pelo público no ano que vem. Mas alguns eventos presenciais, ainda que mais contidos pelas limitações que a pandemia impõe, já ocorreram”.
Ela destaca a série de ações on-line que o curador Jacopo Crivelli e o curador adjunto Paulo Miyada vêm propondo. “Essa Bienal já havia sido pensada em rede, por meio de várias parcerias e ações que se distribuiriam na cidade e elas estarão acontecendo no ano que vem.”

Essa concepção em rede já está se articulando no meio digital. A professora aponta, como exemplo, a integração do Festival Novas Frequências, que tem a curadoria do Chico Dub. “Esse festival é muito interessante porque articula a música e as artes sonoras ao campo da arte contemporânea e vice-versa. Neste ano, o Novas Frequências ocorre inteiramente on-line.”

Giselle Beiguelman comenta a estreia no festival da artista Grace Passô. “Ela é dramaturga, atriz e um dos nomes referenciais das artes do corpo, essas artes que compreendem o corpo na sua integralidade, o que inclui também a voz e a audição.”

Grace Passô criou uma peça sonora baseada no título e no conteúdo de um programa radiofônico de Antonin Artaud, poeta e dramaturgo francês. “A obra se chama Para acabar com o juízo de Deus. Um tema, aliás, bastante oportuno no Brasil de hoje…”

Na Bienal, essa obra será montada como uma instalação. Giselle Beiguelman apresenta um trecho da peça sonora de Grace Passô na coluna Ouvir Imagens. A íntegra pode ser apreciada no site do Novas Frequências.

Acesse:

www.novasfrequencias.com/2020

http://www.bienal.org.br

 


Ouvir Imagens 
A coluna Ouvir Imagens, com a professora Gisele Beiguelman, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.