Futebol brasileiro deverá caminhar para a governança corporativa

No “país do futebol” a gestão dos clubes de futebol ainda deixa a desejar. É o que mostra um estudo da FEA que analisou a aplicabilidade da governança corporativa no futebol profissional

  • 29
  •  
  •  
  •  
  •  

Os Novos Cientistas recebe nesta quinta-feira (26) o jornalista e pesquisador Renan Barabanov Assis, que realizou pesquisa na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP sobre governança corporativa nos clubes de futebol do Brasil.

Em seu estudo de mestrado Governança corporativa no futebol profissional : Estudo de caso em um clube brasileiro, o pesquisador analisou a aplicação da “governança corporativa” na Sociedade Esportiva Palmeiras, clube paulista da primeira divisão do futebol brasileiro.

Ao observar a administração dos clubes brasileiros, Assis percebeu que os resultados não condizem com a alcunha de “país do futebol”, da qual muitos de nós nos orgulhamos. Dentre os 20 clubes da série A do campeonato nacional, apenas três aplicam a governança corporativa ー modelo administrativo amplamente usado por clubes europeus, como Manchester United, Real Madrid e Bayern de Munique. São eles: Palmeiras, Grêmio e Flamengo.

O pesquisador conta que a ideia de estudar o tema aplicado ao esporte surgiu depois de conversar com o professor Peter Wirtz, da Universidade de Lyon, com quem fez um curso na área. “Gestão corporativa é ter conselho fiscal de administração, comitê de auditoria, auditoria interna e externa, entre uma série de outros mecanismos que servem para prestar contas a todas as partes interessadas”, explica o pesquisador. Se a prática é nova nos clubes de futebol brasileiros ー ainda que não todos ー vem sendo aplicada aos poucos, e já é amplamente utilizada em clubes europeus, como os ingleses e alemães. Um exemplo do quão fortalecedor é esse sistema administrativo é o Manchester United, clube mais rico do planeta, que possui uma administração tão bem desenvolvida que lhe permite ter ações na bolsa de valores como forma de investimento.

O podcast Os Novos Cientistas vai ao ar toda quinta-feira, às 8 horas, dentro do Jornal da USP no Ar, que é apresentado diariamente pela jornalista Roxane Ré (das 7h30 às 9h30) na Rádio USP FM (93,7 MHz).

 

Ouça a íntegra do podcast.

 

  • 29
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados