Fernando Deghi explora a diversidade da viola brasileira 

Músico trabalha na recuperação e divulgação do instrumento caipira

O programa Revoredo desta semana é dedicado ao trabalho do violeiro e compositor Fernando Deghi. Descendente de espanhóis e italianos, radicado em Curitiba, Paraná, o músico trabalha na recuperação e divulgação da viola caipira. 

Foi pela influência de sua família, composta em grande parte de músicos, que Deghi deu os primeiros passos no universo musical. Dos bisavós Benita Munhoz, dançarina e tocadora de castanholas, e Luiz Torres, guitarrista flamenco, recebeu a influência da música espanhola; com seu avô materno descobriu rancheiras, polcas, mazurcas e valsas ao som da sanfona. Já com o pai, aprendeu a cantar músicas de Tonico e Tinoco, Alvarenga e Ranchinho e Cascatinha e Inhana.

Ainda na adolescência encontrou nos terreiros de café influências para começar a tocar viola e violão, e também já participou de rodas de choro tocando bandolim. Em suas composições o músico explora as diversidades da viola, sobretudo em termos de afinação. No programa tem as músicas: Viola e seus Mistérios e Berteses do Sertão; Hojas al Viento; Cavalgada; Sertão do Canto; Tião do O’chi; Não Mexe Comigo; Cheguei Pessoá e Meu Mestre Tião

Ouça na íntegra o programa Revoredo no player acima.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.