Falta de visibilidade financeira impede maior credibilidade no futebol do País

Radiografia do futebol brasileiro mostra concentração de renda em grandes ligas, clubes e atletas, a maior parte oriunda da comercialização dos direitos de TV

 11/06/2021 - Publicado há 4 meses

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago homenageia um jovem pesquisador da área e seu legado à ciência do esporte e que acaba de perder a luta contra a covid-19. Trata-se do professor Wagner Barbosa Matias, que atuava na Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Ministério da Cidadania. Especificamente, Santiago pontua os principais achados de Matias publicados no artigo Radiografia dos Clubes de Futebol do Brasil: Aspectos Financeiros e Administrativos, na Revista Intercontinental de Gestão Desportiva, em 2019.

No estudo, Matias analisa aspectos organizacionais, financeiros e de gestão dos clubes de futebol do País, com base em informações da grande imprensa, sites especializados em futebol e nos sites dos próprios clubes. Como conclusão, o pesquisador constatou que boa parte dos clubes, pretensamente organizados em modelo associativista – com sócios-torcedores – não disponibiliza balanços financeiros em seus sites e, até mesmo, não deixam público o próprio estatuto.

Jogando contra a falta de visibilidade financeira dos clubes está o fato de o crescimento da receita das grandes ligas de futebol, concentrando renda em grandes clubes e atletas. Segundo Santiago, essa realidade chama a atenção para outros fatores como o da comercialização dos direitos de televisão, “especialmente centrados em apenas uma emissora, dificultando novas parcerias” com outras empresas. A alternância indireta de dirigentes também é ressaltada como sombra sobre a credibilidade do futebol no País.

Santiago comenta ainda que o artigo do professor Matias mostra “a carência de estudos sobre os aspectos financeiros e administrativos dos clubes de futebol brasileiros e também de comparação com clubes europeus”. O que, segundo o professor, poderia servir para melhorar o futuro desse empreendimento esportivo no Brasil.

Os ouvintes podem participar da coluna Ciência e Esporte, sugerindo temas ou enviando questões para as próximas edições pelo e-mail ou através de comentários no canal da coluna no YouTube. A única restrição é que sejam temas relacionados à ciência e esporte.


Ciência e Esporte
A coluna Ciência e Esporte, com o professor Paulo Santiago, vai ao ar toda sexta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.