Esportes de canoagem devem crescer nos próximos anos no Brasil

Vasta quantidade de rios e lagoas e costa banhada pelo Oceano Atlântico garantem ao País condições para o desenvolvimento desse tipo de atividade

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago fala sobre um possível crescimento de práticas esportivas que envolvam a canoagem. Para ele, as medalhas conquistadas por Isaquias Queiroz nos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em 2016, estão entre as principais propulsoras do estímulo à modalidade. 

Santiago fala do estudo Prática e Ensino de Canoagem: Uma modalidade Alternativa e Promissora, realizado por pesquisadores da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, que traz resultados de análises de um projeto que incentivou a participação de jovens em atividades esportivas, por meio de práticas de canoagem na Raia Olímpica do Centro de Práticas Esportivas (CEPEUSP) da USP.    

O professor conta que a canoagem é uma atividade com muito potencial para ser desenvolvida em grande escala no Brasil, pois, mesmo com uma vasta quantidade de rios e lagoas e por ter toda a sua costa banhada pelo Oceano Atlântico, “no País isso é pouco explorado”.

Para Santiago, outro fator que pode impulsionar a participação em atividades esportivas com remo, como a canoagem, pesca esportiva e o polo praticado em caiaque, foi o desempenho do esportista brasileiro Isaquias Queiroz. “Se vai aparecer outro fenômeno como esse, não podemos prever tão fácil. Mas, sobre o aumento de brasileiros praticantes de atividades de remo e de caiaque, a previsão é melhor do que o estado atual no qual nos encontramos”, afirma.  

Ouvintes podem sugerir temas ou enviar questões para as próximas edições da coluna por e-mail ou através de comentários no canal da coluna no Youtube. A única indicação é que a sugestão seja relacionada a ciência e esporte. 

Ouça no link acima a íntegra da coluna Ciência e Esporte.


Ciência e Esporte
A coluna Ciência e Esporte, com o professor Paulo Santiago, vai ao ar toda sexta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.