Endurecer isolamento é o caminho certo para enfrentar pandemia

Para Nabil Bonduki, a fim de ampliar adesão ao isolamento físico, é necessário que sejam feitas campanhas segmentadas, ou seja, campanhas de prevenção específicas para diferentes públicos e áreas da cidade

Na edição de Cotidiano na Metrópole desta semana, o arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, continua a comentar sobre os impactos das medidas públicas que endurecem as regras para o isolamento físico durante a quarentena, devido ao avanço do novo coronavírus.

O professor, que é favorável às regras de endurecimento, defende que “as medidas adotadas pela Prefeitura de São Paulo, como uso de máscaras e bloqueio de avenidas, são necessárias e fundamentais para educar a população”. Os primeiros quatro bloqueios de avenidas para desestimular a população a sair de casa foram iniciados nesta semana e, a partir desta quinta-feira, os moradores de São Paulo serão obrigados a utilizar máscara nos espaços abertos e de uso comum. Entretanto, as áreas periféricas de São Paulo continuam a sofrer desigualmente com o avanço da doença, com índices de morte “cada vez maiores”, reforça ele.

Para Bonduki, “temos que fazer campanhas segmentadas, campanhas para jovens, para mulheres”, ou seja, específicas para diferentes públicos e áreas da cidade. Na opinião do urbanista, criar campanhas de prevenção direcionadas para públicos que hoje não estão conseguindo aderir ao isolamento pode ser uma estratégia mais efetiva.

Ouça na íntegra no áudio acima.


Cotidiano na Metrópole
A coluna Cotidiano na Metrópole, com o professor Nabil Bonduki, vai ao ar toda quinta-feira às 10h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.