Eleições nos EUA mostraram o mundo em guerra cultural

Martin Grossmann faz uma análise da situação atual e comenta os desajustes e confrontos também no Brasil

Martin Grossmann comenta as eleições nos Estados Unidos, que já passaram para a história. Em sua coluna Na Cultura, o Centro Está em Toda Parte, na Rádio USP (clique o player acima), observa: “Finalmente respiramos um pouco melhor depois de confirmada a vitória de Biden, mas o grau de angústia permanece. O que talvez seja possível neste momento é fazer uma certa análise da situação. Trata-se de uma guerra cultural”.

Grossmann explica que o termo, embora defina a tensão que a sociedade contemporânea está vivendo, não é novo. A origem da expressão “guerra cultural” está na Alemanha, no final do século 19. “Surgiu quando havia um confronto entre ideais mais modernos e valores seculares, principalmente ligados a questões religiosas.” O termo reapareceu nos Estados Unidos em 1991. “James Davison Hunter, sociólogo da Universidade da Virgínia, introduziu a definição em seu livro Guerras Culturais, a Luta para Definir a América, que hoje é um marco. Hunter desenvolve esse pensamento com a polarização que encontramos na política norte-americana, inclusive no Brasil.”

Grossmann afirma que, se no século 20 houve um desconcerto, um desacordo e desajuste aos valores da vida moderna, no século 21, a guerra cultural surge com força. “Está evidente neste processo de eleição que estamos assistindo, da dissolução até da democracia. Há uma aversão ao que não se concorda, um ódio, um rancor, uma repulsa à complexidade.”

O colunista ressalta: “Sim, travamos guerras culturais na atualidade, uma vez que a autocracia em particular rejeita, tem aversão e nega a complexidade. Vejam que isso está claro nos Estados Unidos e em outras partes do mundo, mas em particular no Brasil, quando o meio ambiente, a ciência, as artes, a diversidade cultural, a própria sexualidade e a diversidade de gêneros, entre tantos outros fatores, estão sob ataque. A eleição norte-americana demonstrou que a guerra não acabou. Continuamos em luta”.


Na Cultura, o Centro está em Toda Parte
A coluna Na Cultura o Centro está em Toda Parte, com o professor Martin Grossmann, vai ao ar toda quarta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.