É possível um golpe que seja ao mesmo tempo constitucional?

A própria colunista responde, ao tratar das emendas constitucionais na Rússia, as quais tornam Vladimir Putin um presidente vitalício como os czares

Na coluna Conflito e Diálogo desta semana, a professora Marília Fiorillo trata das eleições russas e das emendas constitucionais que tornam Vladimir Putin um presidente vitalício. “É possível um golpe que seja ao mesmo tempo constitucional? E uma democracia com presidente vitalício?”, ela questiona, e responde: “Não só possível como cada vez mais frequente: olhem para a Rússia”. Os russos aprovaram, em votação que se encerrou na quarta-feira (1º), uma emenda constitucional que permitirá ao presidente Vladimir Putin manter-se no poder até 2036. 

“A Era Putin, como presidente e/ou primeiro-ministro, começou em 2000 e, provavelmente, se a saúde ajudar, vai se prolongar até 2036, fazendo dele o mais duradouro governante russo, superando Stálin, que desgovernou a União Soviética de 1927 a 1953”, explica a professora. Na votação, sem observadores internacionais e com perseguições à oposição, Putin conseguiu quase 80% dos votos.

Apesar de a Rússia ser o terceiro país em infectados pela covid-19, além das fortes suspeitas de subnotificação, a população foi às ruas durante uma semana para apoiá-lo. No último dia, o governo transferiu 10 mil rublos aos que ainda não tinham votado, cerca de US$ 140 por cabeça. “Voto de cabresto é um privilégio daqueles países que chamávamos de terceiro mundo”, comenta Marília.

O pacote de emendas aprovado promete, além da perpetuação de Putin no poder, melhoria nas aposentadorias e banimento de uniões de pessoas do mesmo sexo. Para a colunista, trata-se de um projeto geopolítico expansionista, que já causou problemas na Crimeia e na Ucrânia e agora amedronta os países bálticos, “sem falar da intervenção na Síria”, aponta. “A grande mãe Rússia”, completa a professora, “que só deixou de ser conservadora num curto período após 1917, voltou à toda. Com esse golpe constitucional Putin conseguiu algo inédito, ao menos no Hemisfério Norte: voltar aos tempos do czarismo, mas não nos moldes dos últimos Romanov, mas através da dinastia de um homem só: os/o Putinov, composta dele e dele mesmo”.


Conflito e Diálogo
A coluna Conflito e Diálogo, com a professora Marília Fiorillo, vai ao ar toda sexta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.