Documento traz a cronologia de ações e políticas do atual governo para o meio ambiente

Elaborado pela Associação Nacional de Servidores da Carreira de Especialista de Meio Ambiente (Ascema), o dossiê mostra também o desmantelamento dos órgãos ambientais brasileiros

 19/05/2021 - Publicado há 4 meses  Atualizado: 20/05/2021 as 13:50
Denis Rivas comenta sobre ações e políticas do governo atual para proteger o meio ambiente – Arte de Lívia Magalhães com imagens de Pixabay e Flaticon

 

O programa Ambiente É o Meio desta semana conversa com Denis Helena Rivas, geógrafo e analista ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), sobre a atuação dos servidores de órgãos ambientais frente às atuais dificuldades para a proteção do meio ambiente, especialmente no Brasil. 

O ICMBio é uma autarquia em regime especial, criada em 28 de agosto de 2007, pela Lei 11.516, vinculada ao Ministério do Meio Ambiente e integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama), cujas atribuições são a execução das ações do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, podendo propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar as Unidades de Conservação (UC) instituídas pelo governo federal. 

Como servidor do ICMBio e da Associação Nacional de Servidores da Carreira de Especialista de Meio Ambiente (Ascema), o analista comenta os ataques e perseguições que ambientalistas vêm sofrendo desde as eleições de 2018 e que se materializaram em políticas de desmantelamento dessas instituições.  

“Desde a época da campanha eleitoral, a gente começou a sofrer ataques e, enquanto associação que representa os servidores do Ibama, do Instituto Chico Mendes, do Serviço Florestal brasileiro e também do Ministério do Meio Ambiente, nós nos vimos obrigados a responder”, comenta Rivas, explicando as motivações para a elaboração do documento intitulado A cronologia de um desastre anunciado: as ações do governo Bolsonaro para desmontar as políticas de meio ambiente no Brasil

O dossiê “foi um levantamento de todas as declarações e, principalmente, ações do governo que se avolumaram de 2019 a 2020. Esse registro é baseado, principalmente, em reportagens e também em cartas que a própria associação elaborou, repudiando o desmonte, atacando e denunciando para a sociedade”. As políticas ambientais do governo Bolsonaro se expressam no desmonte e ataques constantes contra os órgãos e entidades socioambientais, discursos contra a atuação dos servidores e as normas ambientais, conquistadas arduamente ao longo dos anos, como ressalta o especialista.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.