Disputas internas no Talibã ameaçam agravar a situação no Afeganistão

Citando reportagens da BBC, Marília Fiorillo faz um breve relato dessa disputa, a qual envolve as duas principais facções do Talibã, enquanto 97% da população afegã corre o risco de ficar na miséria

 17/09/2021 - Publicado há 1 mês

Não faz um mês que o Talibã chegou ao poder e já começaram violentas brigas internas dentro do grupo, envolvendo as duas principais facções. Para melhor ilustrar essa briga pelo poder, Marília Fiorillo cita trechos de uma reportagem da BBC sobre o que de fato está acontecendo. Ela observa que o grupo que, no momento, parece vitorioso nessa disputa abriga aquele que é considerado um dos terroristas mais procurados pelo FBI, que não é outro senão Sirajuddin Haqqani, o qual, como ministro do Interior, “tem a batuta dos acontecimentos nas mãos”.

“Esta semana, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, compareceu a uma sessão no Senado para se explicar sobre o quão desastrosa foi a retirada das tropas americanas, sem sequer avisar ao governo oficial do Afeganistão, sem ter um plano de evacuação, sem ter um plano B e sem prever as consequências”, diz a colunista, antes de prosseguir: “Os acontecimentos estão se precipitando numa velocidade aterradora e vamos aguardar a próxima semana, porque 97% da população afegã corre o risco de ficar abaixo do nível de pobreza, isto é, em total miséria: sem hospitais, sem remédios, em questão de meses. E sabe-se que sanções nunca funcionam e que a liberação de fundos, se ela for feita diretamente ao Talibã, não vai ser distribuída para resolver as questões humanitárias”.


Conflito e Diálogo
A coluna Conflito e Diálogo, com a professora Marília Fiorillo, vai ao ar toda sexta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.