Déficits de moradias potencializam desastres ambientais

Colunista diz que mudanças climáticas e falta de infraestrutura resultaram em desastre na Baixada Santista

O desastre ambiental que acometeu a Baixada Santista vitimou cerca de 80 pessoas. Na coluna de hoje, Paulo Saldiva analisa os componentes climáticos que fazem com que a chuva se torne tão intensa em curtos períodos de tempo, comentando que esse padrão ” é uma tendência histórica que parece refletir o aquecimento global e também alterações em pequena escala, como o aquecimento das cidades”.

No entanto, o especialista enfatiza que a problemática é relacionada também a um déficit na qualidade das moradias. Pessoas vão morar em áreas de risco por conta do alto custo de vida no centro das grandes cidades, se submetendo a morar em lugares sem infraestrutura de saneamento.

“Precisamos de medidas urgentes para promover um reordenamento urbano e retirar as pessoas dessas regiões, pois elas estão condenadas a perderem tudo que construíram”, afirma o professor. Ele ressalta que a ciência já vem trabalhando para buscar soluções eficazes.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Saúde e Meio Ambiente.


Saúde e Meio Ambiente
A coluna Saúde e Meio Ambiente, com o professor Paulo Saldiva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.