Dados econômicos do mês de junho surpreendem analistas

Emissão de notas fiscais no Brasil, em junho, foi maior do que no mesmo período do ano passado, e com isso as expectativas melhoram para 2021

A retomada da economia é o assunto desta semana na coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi. O professor fala da surpresa dos analistas com o aumento da atividade econômica no Brasil em maio e, principalmente, no mês de junho. O aumento no consumo de óleo diesel, nas compras com cartões de débito e crédito, no volume de emissão de notas e no consumo de energia mostra o início dessa retomada, segundo o professor. “Esses dados têm surpreendido os analistas, que não esperavam esse resultado, especialmente o mês de junho, que foi ainda melhor que o mesmo período do ano passado em relação ao número de notas fiscais emitidas.”

Com isso, diz o professor, melhoram as expectativas para 2020 e 2021 em relação ao PIB, pois esperava-se em 2020 uma retração na casa dos dez  pontos, mas deve ficar na casa dos cinco. “Isso abre espaço para um 2021 com recuperação e crescimento mais fortes, especialmente no quarto trimestre.”

Nakabashi lembra que a economia foi atingida independentemente do isolamento social maior ou menor, pois as pessoas, de forma voluntária, pararam e isso reduziu a atividade econômica em diversos países. “As economias cujo distanciamento social não foi coordenado pelo governo sentiram maior impacto na área da saúde.”

Para o professor, as pessoas não querem mais restrição de mobilidade neste momento, mas, sim, a retomada da economia para trabalhar, terem renda e se sustentarem. E essa, segundo Nakabashi, é uma questão mundial, mas que deve ser colocada em prática de forma consciente, com uso de máscara, com mais testes, ou seja, com um plano elaborado e coordenado pelo governo federal. “Essa retomada precisa de um planejamento melhor do que foi a tentativa de controle da pandemia, que foi caótica. Ficou a cargo dos governos municipais e estaduais sem coordenação central.”

Outra questão que deve ser levada em conta nessa retomada, diz Nakabashi, é a fiscal. “As contas do governo precisam de controle, pois já estão em deterioração e podem ser um dos principais fatores para segurar a retomada econômica do País. Precisamos retomar a agenda de reformas, para reduzir a burocracia e a ineficiência, mas também que dê mais condições para a sustentabilidade das contas do governo”.

Ouça na íntegra a coluna Reflexão Econômica no player acima.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.