Covid-19 pode alterar sensibilidade dos olhos

A doença provoca criação de novos hábitos capazes de causar desconforto, além de favorecer o surgimento de manifestações oculares negativas

Nesta edição da coluna Fique de Olho, o professor Eduardo Rocha fala sobre novos hábitos que a pandemia trouxe e o impacto da pandemia para os olhos. O especialista ainda lembra que profissionais de saúde correm altos riscos de serem contaminados pelo vírus sars-cov-2, já que têm contato próximo com mucosas e secreções.

Além de afetar aspectos sensoriais, como olfato e paladar, casos graves de covid-19 podem alterar negativamente a sensibilidade dos olhos, em alguns casos mesmo se a fase inflamatória da doença já tiver passado. 

Outro fator que pode causar desconforto é o uso concomitante de óculos e máscara, que pode levar ao embaçamento das lentes, o que pode piorar com a respiração acelerada, ambiente frio e quando os óculos permitem a passagem da respiração por trás das lentes. Aplicar esparadrapo na interface entre o nariz e a máscara é um conselho do professor. 

Rocha ainda traz o debate sobre o uso da cloroquina, que pode prejudicar a retina e causar distúrbios visuais permanentes, “se usado por longo tempo e em doses significantes”, afirma.

Ouça acima, na íntegra, a coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha.   

 


Fique de Olho
A coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha, vai ao ar toda quarta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.