Coronavírus é suspeito de aumento de AVC entre jovens

Octávio Pontes Neto diz que população precisa ficar em casa, mas atenta para sintomas agudos do AVC, que exigem atendimento rápido

Na semana passada, médicos norte-americanos registraram aumento sete vezes maior de casos de Acidente Vascular Cerebral isquêmico em população jovem, menores de 50 anos, sem outras comorbidades prévias. Esses relatos, segundo o professor Octávio Pontes Neto, “sugerem que os casos graves da covid-19 não se restringem às complicações pulmonares”, já que todos testaram positivo para o sars-cov-2.

Nesta edição da coluna Minuto do Cérebro, Pontes reafirma o aumento de casos associados de covid-19 e complicações tromboembólicas (formação de coágulo de sangue dentro de veias). E que, nesses casos graves, acredita o professor, parece ocorrer “quadro de inflamação excessiva, uma tempestade de citocinas e aumento de risco trombótico”.

Pontes Neto informa que o Brasil também está preocupado com esses riscos de AVC em jovens: “Estamos organizando registro, em vários hospitais, para tentar identificar as manifestações clínicas neurológicas associadas à covid-19”, e promete para breve dados locais desses problemas.

Porém, como houve atraso para procurar assistência médica pelos doentes dos EUA, o professor alerta a população para que fique atenta diante de sintomas agudos de um AVC: fraqueza ou dormência de um lado do corpo; dificuldade súbita para falar ou para entender; perda súbita da visão; incoordenação ou dificuldade para andar. “É importante ligar rapidamente para o 192, porque o paciente com AVC precisa ser atendido rapidamente, mesmo com a pandemia de covid-19.”

Ouça no link acima a íntegra da coluna Minuto do Cérebro.


O minuto do Cérebro
A coluna O minuto do Cérebro, com o professor Octávio Pontes Neto, vai ao ar toda terça-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.