Como o agronegócio no Brasil se tornou agro

A mudança se deu em 2010, por uma estratégia de comunicação que desassociou da marca a palavra negócio

Por

Dando continuidade à coluna anterior, o professor José Eli da Veiga destaca como o agronegócio se tornou uma importante marca no Brasil. Lançado em Harvard nos anos 1950 como um instrumento analítico, o agribusiness (agronegócio em português) chegou por aqui nos anos 1990. “Ele seria importante para o pessoal da agricultura, já que a ideia era olhar os setores envolvidos como um conjunto. Era errado enxergar a agropecuária de maneira isolada”, diz o colunista, destacando mais uma vez o conteúdo do livro A Formação Política do Agronegócio, de Caio Pompeia, lançado recentemente pela Editora Elefante.

Mas, por volta de 2010, as lideranças que tiveram sucesso em promover a marca do agronegócio se deram conta de que a associação com a palavra “negócio” não seria muito boa do ponto de vista da comunicação. “Desde então começamos a ver campanhas televisivas, principalmente, que substituíram o agronegócio por agro”, lembra Eli da Veiga. Contudo, o colunista adverte que os principais atores desse bloco ainda têm uma visão míope em relação à sustentabilidade. De acordo com o professor, o tema está explicado em detalhes em sua coluna do jornal Valor Econômico, publicada no último dia 26 de março.


Sustentáculos
A coluna Sustentáculos, com o professor José Eli da Veiga, vai ao ar toda quinta-feira às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.