Os desafios que o Brics impõe ao Brasil

Segundo Alberto do Amaral, há duas grandes questões a serem resolvidas, ambas envolvendo as relações do Brasil com a China

 19/11/2019 - Publicado há 2 anos

Na semana passada, Brasília hospedou mais uma reunião do Brics, que reúne os países emergentes – dentre os quais o Brasil – e que mantêm certas particularidades e diferenças em relação uns aos outros. O professor Alberto do Amaral identifica, de imediato, dois grandes problemas envolvendo aquele agrupamento: o primeiro diz respeito à empresa chinesa Huawei, que deseja instalar no Brasil a tecnologia 5G, que promete revolucionar a comunicação. “Há uma tentativa do governo norte-americano de pressionar o governo brasileiro e pressionar outros governos, como já fez com a Austrália e a Nova Zelândia, para não contratarem com a gigante chinesa”, observa o colunista, ao constatar que essa é uma questão que o Brasil terá de enfrentar a curto prazo.

A outra questão refere-se a uma proposta que foi lançada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, segundo a qual o Brasil e a China deveriam criar uma zona de livre comércio. “Esta proposta causou uma imensa surpresa entre os empresários brasileiros, porque Brasil e China estão em situação muito diferente no que diz respeito à competitividade industrial, e a criação de uma área de livre comércio […] poderia inclusive provocar uma desindustrialização brasileira”. Além disso, nota o colunista, um acordo dessa amplitude precisaria do aval do Mercosul, atualmente abalado com as relações conflituosas entre Brasil e Argentina.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna Um Olhar sobre o Mundo.


Um Olhar sobre o Mundo
A coluna Um Olhar sobre o Mundo, com o professor Alberto Amaral, vai ao ar toda terça-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.