Manifestações e protestos tornam instável o clima na América Latina

As causas e consequências são diferentes, dependendo do país envolvido, diz Alberto do Amaral em sua coluna

As últimas semanas na América Latina foram atípicas, com manifestações e protestos populares, com causas e consequências muito diferentes. No caso do Chile, mesmo com uma alta renda per capita, ainda ocupa a terceira posição em desigualdade na América Latina. Já na Bolívia, as manifestações são contestações ao resultado político das eleições e do plebiscito, uma forma da população se manifestar por mais liberdade. “O caso da Bolívia é muito perigoso, porque pode causar uma desintegração do país, provocando uma venezuelização”, avalia o professor Alberto do Amaral.

O Equador, por sua vez, enfrenta uma grave crise financeira, que afeta a vida de seus moradores. Na Argentina, as relações com o Brasil, principal parceiro comercial, estão estremecidas por questões políticas entre os dois presidentes.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Um Olhar sobre o Mundo.


Um Olhar sobre o Mundo
A coluna Um Olhar sobre o Mundo, com o professor Alberto Amaral, vai ao ar toda segunda-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.