Brasil ainda tem problemas de desenvolvimento do século 19

O professor Luciano Nakabashi fala sobre a visita do naturalista, geólogo e biólogo britânico Charles Darwin ao Brasil, no século 19, e faz um paralelo com os dias atuais

Nesta edição da coluna Reflexão Econômica, o professor Luciano Nakabashi fala sobre a visita do naturalista, geólogo e biólogo britânico Charles Darwin ao Brasil. Darwin deu origem à teoria da seleção natural que, segundo Nakabashi, “é um marco na história da biologia”. O professor afirma que é possível fazer um paralelo da visita feita por Darwin naquele período até os dias de hoje.

Darwin passou pelo Rio de Janeiro e Salvador, cidades turísticas, e, segundo Nakabashi, o biólogo colocou suas impressões diante do que viu. “Por um lado, ele ficou muito impressionado com a riqueza da fauna e da flora. Mas, por outro, reclamou dos brasileiros com críticas bastante duras.” O professor analisa as reflexões de Darwin com um paralelo do Brasil atual e diz que a inércia do povo permanece. “Isso é ressaltado na teoria institucionalista, tanto com as instituições formais, que são as regras do País, como as  instituições formadas pela cultura”, avalia. 

Há 200 anos, Darwin também apontou o problema da burocracia, ainda presente, que, para Nakabashi, é sem sentido. Nakabashi afirma que a inércia prejudica o desenvolvimento do País e questiona: “Até que ponto carregamos essa herança?”, destacando a importância de analisar e fazer paralelos de relatos como os de Darwin. 

Ouça no link acima a íntegra da coluna Reflexão Econômica.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.