“Aliança pelo Brasil está nascendo com viés extremado”

Colunista comenta sobre o lançamento do partido pelo presidente Jair Bolsonaro e suas possíveis influências políticas

Na coluna de hoje, o professor André Singer comenta a respeito do partido Aliança pelo Brasil, lançado oficialmente pelo presidente Jair Bolsonaro. Ele ressalta que o nome do partido lembra a Aliança Renovadora Nacional (Arena), grupo político da ditadura militar, o que ele acredita não ser uma mera coincidência, e sim uma inspiração.

Além disso, o especialista reforça que a experiência de diversos presidentes em relação a partidos é contraditória. “Se, por um lado, há a oportunidade de implementar ou reviver siglas políticas, a experiência é diferenciada. Exemplos são Sarney e sua relação com o PMDB, Fernando Henrique Cardoso com o PSDB, e, por fim, o presidente Lula, que conseguiu fazer com que o PT adquirisse mais enraizamento no País”, diz. Em relação à Aliança pelo Brasil, Singer acredita que sua construção partidária está nascendo com viés extremado.

Saiba mais ouvindo a coluna na íntegra.


Poder e Contrapoder
AA coluna Poder e Contrapoder, com o professor André Singer, vai ao ar toda quinta-feira às 9h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.