Colunista comenta uso do nitrato de prata para infecções oculares em bebês

Eduardo Rocha diz que a solução se mostra eficiente contra a bactéria causadora da gonorreia, Infecção Sexualmente Transmissível (IST) que acomete as mucosas 

Nesta edição da coluna Fique de Olho, o professor Eduardo Rocha fala sobre o método de Credé, uma solução com sal de nitrato de prata a 1%, que se mostra um eficiente bactericida para a Neisseria gonorrhoeae, bactéria causadora da gonorreia, Infecção Sexualmente Transmissível (IST) que acomete as mucosas. 

Na coluna, o professor comenta ainda que, principalmente para bebês nascidos em parto normal ou de gestantes com uretrite devido à gonorreia, o método de Credé tem o papel de prevenir infecções nas mucosas oculares da criança, que podem levar à cegueira. Por isso, no Estado de São Paulo foi decretado, em 1977, “que todas as crianças nascidas receberiam uma gotinha desse colírio (Credé) em cada olho”, informa o professor.

Assim, Rocha explica que a medida preventiva não deve ser suspensa. “O tratamento é barato, a conjuntivite irritativa que o colírio de Credé produz é transitória e lidar com uma IST no âmbito de um casal que acabou de ter um nenê é uma situação clínica médica bastante complicada”, afirma o especialista. 

Segundo o Ministério da Saúde, a terminologia Infecções Sexualmente Transmissível (IST) passou a ser adotada em substituição à expressão Doença Sexualmente Transmissível (DST), porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas.

Ouça acima, na íntegra, a coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha.


Fique de Olho
A coluna Fique de Olho, com o professor Eduardo Rocha, vai ao ar toda quarta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

  

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.