Colunista comenta criminalização de grupo grego de extrema-direita

Ao todo, 68 membros da organização neonazista foram condenados à prisão; para Marília Fiorillo, a decisão judicial constitui “uma pequena vitória da combalida democracia”

O Judiciário da Grécia decidiu criminalizar o grupo de extrema-direita Golden Dawn (Aurora Dourada) e prender seus membros. A condenação, de acordo com Marília Fiorillo, “ultrapassa as fronteiras gregas: é uma pequena vitória da combalida democracia, uma fresta de luz em tempos tão sombrios”.

Os membros da organização neonazista foram condenados por formação de organização criminosa, entre outros delitos, em um tribunal de Atenas. No total, 68 membros foram sentenciados à prisão, entre eles, Yorgos Rupakias, assassino confesso do rapper antifascista Pavlos Fyssas, e o líder do grupo, Nikos Michaloliako.

O julgamento se arrastou por cerca de cinco anos e, segundo Marília, “deu um golpe de morte no grupo”. O Golden Dawn — de nome inspirado em uma seita ocultista e fraudulenta do século passado —, cujo símbolo é uma suástica, foi criado em 1980 e chegou a eleger 18 parlamentares em 2012, no auge de uma revolta provocada pela crise financeira que se passava no país. Mas, após o início das investigações, perdeu adeptos: no ultimo pleito, em 2019, não elegeu um membro sequer.

A decisão de criminalizar a organização de extrema-direita e punir seus membros foi comemorada pelo primeiro-ministro grego, Kyriákos Mitsotákis, que classificou o episódio como a conclusão de um ciclo traumático na política do país, mostrando a independência do Judiciário e a rejeição dos condenados nas urnas.

“A Aurora Dourada nunca disfarçou sua devoção a Adolf Hitler, segundo eles, um gênio militar e extraordinário reformador social. Entre os inúmeros crimes que cometeram, estão a tentativa de assassinato a um imigrante egípcio e um violento ataque a sindicalistas no mesmo ano da morte do rapper [Pavlos Fyssas]”, comenta Marília sobre o histórico do grupo.

Ouça a íntegra no player acima.


Conflito e Diálogo
A coluna Conflito e Diálogo, com a professora Marília Fiorillo, vai ao ar toda sexta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.