Cinemateca Brasileira pede socorro

Segundo Giselle Beiguelman, sem recursos, acervo de mais de 100 anos de história do audiovisual pode ser perdido para sempre

 

“A Cinemateca Brasileira está em perigo”, alerta Giselle Beiguelman na sua coluna Ouvir Imagens da Rádio USP (clique no player acima). “O importante acervo da cultura visual do País corre o risco de se perder para sempre.”

A professora explica que este é um patrimônio que precisa ser preservado com urgência. “Na Cinemateca, estão depositadas a maior parte das imagens domésticas, filmes de todos os gêneros e bitolas, programas de TVs e jornais televisivos que o Brasil produziu ao longo dos últimos 100 anos. A Cinemateca é a memória viva do Brasil e o testemunho da grandeza que o nosso cinema atingiu ao longo da sua existência.”

As várias demissões, que incluem técnicos especializados, colocam em risco os equipamentos de ponta, que ficam subutilizados. “Esses equipamentos foram adquiridos a partir de grandes investimentos e tudo isso pode ser sucateado”, comenta.

A crise financeira da Cinemateca vem se arrastando desde 2013. “Essa crise está chegando a índices alarmantes. Os salários dos poucos funcionários que restam estão atrasados. A Cinemateca está com dificuldades de pagar inclusive a conta de luz, que pode ser cortada a qualquer momento”, destaca. “Um eventual apagão elétrico atingiria diretamente a área de conservação, pois impactaria a climatização das salas onde estão arquivados tesouros da nossa história, e a falta de refrigeração pode causar incêndios por processos de autocombustão das películas, um material altamente inflamável.”

Arquivos históricos de Glauber Rocha e grandes filmes que foram cuidadosamente restaurados pela Cinemateca podem desaparecer. “Para dar uma ideia do que está em risco, há filmes da Atlântida, da Vera Cruz e tudo o que restou do cinema silencioso brasileiro.”

Giselle Beiguelman ressalta: “Há uma petição on-line Cinemateca Brasileira Pede Socorro, que está para ser encaminhada ao governo federal através da Secretaria do AudioVisual (SAv), que tem à frente o roteirista Heber Trigueiro”.

 


Ouvir Imagens 
A coluna Ouvir Imagens, com a professora Gisele Beiguelman, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.