Cinemas drive-ins renascem para paulistanos durante quarentena

Em sua coluna o professor Nabil Bonduki comenta a inauguração de dois novos espaços, destinados à exibição de filmes, em que o público assistirá à sessão dentro do seu próprio carro

Na edição de Cotidiano na Metrópole desta semana, o arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, comemora a inauguração de dois novos espaços de arte e cultura em São Paulo.

Na sexta-feira, dia 12 junho, acontece a primeira sessão de cinema no Arena Estaiada Drive-In, um espaço destinado à exibição de filmes em que o público assistirá à sessão dentro de seu próprio carro, respeitando o isolamento social. Já na próxima semana, no dia 16 de junho, o Memorial da América Latina inaugura o cinema Belas Artes Drive-In, com a mesma proposta.

Para Bonduki, o renascimento dos cinemas drive-ins, que foram muito populares no Brasil por volta da década de 1970, é bem-vindo. “É uma oportunidade para quem quer sair de casa, se divertir e passar o dia dos namorados (12) de um jeito diferente.”

Entretanto, para o urbanista, o renascimento dos drive-ins é um alento, mas não é a solução para o problema que estamos vivendo. “Eu acredito que, hoje, o estilo de vida baseado no automóvel está superado, ainda que exista e esteja presente na cidade”, afirma. Além disso, Bonduki lembra que o espaço ocupado pelo drive-in entrou em decadência em função do preço dos terrenos. “Os terrenos foram ficando muito caros com a ocupação da cidade e com a exploração dos vazios urbanos. A situação de agora é muito diferente, por isso é difícil um renascimento desse tipo de programa”, esclarece.

Ouça na íntegra no áudio acima.


Cotidiano na Metrópole
A coluna Cotidiano na Metrópole, com o professor Nabil Bonduki, vai ao ar toda quinta-feira às 10h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.