Casos de reinfecção por sars-cov-2 são raros, aponta estudo britânico

Um estudo da Universidade de Oxford, na Inglaterra, conduzido entre abril e novembro deste ano, mostrou que os casos de reinfecção pelo novo coronavírus são menores do que se imaginava. Os cientistas acompanharam, por 30 semanas, profissionais de saúde (tanto sintomáticos quanto assintomáticos) e concluíram que a chance de ficar doente novamente é pequena.

O artigo foi publicado em novembro e ainda não foi revisado por outros cientistas.

“Como os poucos casos de reinfecção são noticiados na mídia com muito alarde, tem-se a impressão de que não é um evento raro”, explica Mayana Zatz, coordenadora do Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-CEL).

No caso da segunda onda de covid-19 que já está em curso pelo mundo, Mayana diz que o evento permitirá que novas pesquisas sejam feitas. O objetivo é entender se se trata de um vírus com novas mutações ou se é consequência do relaxamento das medidas de proteção.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.