Caso Ozy Media demonstra a preocupação com os rumos do mercado de comunicação

Carlos Eduardo Lins da Silva afirma que os investidores na área cometem desatinos injustificáveis e ressalta a dificuldade em medir a audiência de produtos digitais

 Publicado: 11/10/2021  Atualizado: 13/10/2021 as 10:37

A Ozy Media, uma empresa dos Estados Unidos que oferecia produtos jornalísticos, como vídeos e newsletters, encerrou suas atividades sob acusação de ter falsificado informações. “Esse é um dos casos mais bizarros da história do jornalismo e da comunicação que eu já ouvi na vida”, afirma Carlos Eduardo Lins da Silva em sua coluna Horizontes do Jornalismo.

Segundo o professor, o caso demonstra que os investidores na área cometem desatinos injustificáveis. Um dos diretores da empresa teria falsificado dados sobre acessos e audiência na tentativa de atrair patrocinadores e investimentos.

Lins da Silva ressalta a importância da observação e atenção em iniciativas de produtos digitais. “É muito difícil saber qual é a verdadeira audiência de um veículo digital”, afirma. “No caso da Ozy, descobriu-se que 95% dos espectadores eram comprados”. Para o professor, o episódio ilustra a preocupação com os rumos do mercado de comunicação


Horizontes do Jornalismo
A coluna Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.