Brasil se alia aos EUA para romper tradição do BID

Pedro Dallari lamenta que, pela primeira vez em sua história, o banco possa vir a contar com um presidente que não seja latino-americano, já que Trump – com apoio do Brasil – quer um norte-americano em seu comando

Em sua coluna desta semana, o professor Pedro Dallari lamenta pela possível interrupção de uma tradição no BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), o qual, pela primeira vez em sua história de mais de 60 anos, corre o risco de não poder contar com um presidente que seja latino-americano. “Isso porque os Estados Unidos querem valer o peso de sua participação financeira no banco para impor um presidente norte-americano de escolha do presidente Donald Trump.” A proposta enfrenta a oposição de países como Argentina, México, Chile e Costa Rica, que desejam manter a tradição. No entanto, o Brasil se alinhou aos EUA e apoia a proposta norte-americana.

O BID, que hoje tem como presidente o colombiano Luis Alberto Moreno, reúne países da América Latina e também europeus e asiáticos, num total de 48 membros, que financiam projetos de desenvolvimento na América Latina e no Caribe. A eleição que definirá o novo presidente da entidade deverá ocorrer ainda este mês, mas há uma proposta para que seja adiada para março do próximo ano, na esperança de que possa haver uma alteração no atual cenário político norte-americano, com a escolha de Joe Biden como chefe do governo dos Estados Unidos.

Seja como for, a proposta de um norte-americano presidindo o órgão enfrenta resistência no próprio EUA, pois democratas e até republicanos defendem a manutenção da tradição, uma vez que “temem a quebra de um equilíbrio que tem sido muito importante para garantir o bom funcionamento do banco ao longo de seus 60 anos de vida”, sublinha o colunista. Ele lembra ainda que a posição do Brasil em apoiar Donald Trump só é acompanhada, entre os países economicamente mais relevantes da América Latina, pela Colômbia. “Se não houver o adiamento da eleição, estará consumado o retrocesso grave para a autonomia do BID e para a América Latina”, revela Dallari, concluindo que o cenário é preocupante para o futuro da organização.


Globalização e Cidadania
A coluna Globalização e Cidadania, com o professor Pedro Dallari, vai ao ar toda quarta-feiraa às 8h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.