Balada “house party” é o fenômeno da quarentena que deve perdurar

Luli Radfahrer explica que as festas em casa, que ficaram famosas durante a pandemia, podem ser ideal para alguns públicos, mesmo quando a quarentena acabar

 13/11/2020 - Publicado há 10 meses

As house parties (festas em casa) são reuniões entre amigos que entram em uma videoconferência e dividem uma grande festa, cada um em sua casa. O colunista Luli Radfahrer comenta que, na verdade, elas já existiam com o uso do YouTube antes da quarentena. Muitas pessoas assistiam a vídeos de enormes festas gravadas em lugares bonitos, com DJs famosos, e participavam delas a distância, às vezes com grupos de amigos em suas casas, e não virtualmente.

Radfahrer também pontua que o público de balada está mudando e ficando mais velho, com pessoas de 35, 40 e 45 anos que ainda gostam. Para ele, esse público cresceu nas festas e o compara a adultos que gostam de videogame desde pequenos e continuam jogando. Por vezes, esses indivíduos gostam da balada, mas não gostam do “ambiente, aperto e pegação”. O colunista explica que alguns preferem juntar pequenos grupos em casa e participar das festas com qualidade internacional.

Para Radfahrer, a balada house party vai coabitar com a presencial. Comenta que muitas pessoas de cidades menores costumam ir para cidades grandes para conhecer baladas e agora podem participar a partir de sua própria casa. “Vai ser um modelo cada vez mais presente. Não vai eliminar a balada física, mas vai certamente transformá-la.”


Datacracia
A coluna Datacracia, com o professor Luli Radfahrer, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.