Aumento no número da população em situação de rua tem a ver com remoções na cidade

A remoção e a perda de moradias contribuíram para aumentar substancialmente o número de pessoas abandonadas espalhadas pelas ruas da cidade

 06/02/2020 - Publicado há 2 anos
Por

A Prefeitura de São Paulo divulgou o Censo da População em Situação de Rua 2019. Os dados mostram o que  já se vem notando há tempos: um grande número de pessoas abandonadas. São 24.344 pessoas nessa situação, sendo que 11.693 estão acolhidas e 12.650 vivem nas ruas. O LabCidade (Laboratório Espaço Público e Direito à Cidade) da FAU/USP faz um acompanhamento das remoções na cidade, que vem de encontro com o que está sendo registrado. O Observatório das Remoções, referente ao último trimestre de 2019, revela que esse foi o ano em que foi mapeado o menor número de casos de remoção no último triênio, com 25 casos registrados.

No entanto, embora tenha diminuído o número de casos e também o número de famílias (que somaram 10.441 no ano passado), esse foi o ano em que ocorreu a maior proporção entre número de casos e número de famílias. A professora Raquel Rolnik fez desse o tema de sua primeira coluna do ano. Acompanhe.


Cidade para Todos
A coluna Cidade para Todos, com a professora Raquel Rolnik, vai ao ar toda quinta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.