Atividade física minimiza sintomas da síndrome de Burnout

Como tratamento coadjuvante, alivia a ansiedade, a depressão e melhora a autoestima do paciente

 

A prática regular de atividade física ajuda no tratamento da síndrome de Burnout, uma doença psíquica associada ao excesso de trabalho, com sintomas de exaustão, estresse e esgotamento físico e mental. Em geral, são recomendadas terapias médicas, porém, o exercício físico tem demonstrado ser um excelente coadjuvante na minimização dos sintomas da doença, porque diminui a ansiedade, a depressão e melhora a autoestima do paciente.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Corpo e Movimento, com o professor José Carlos Farah.


Corpo e Movimento
A coluna Corpo e Movimento, com o professor José Carlos Farah, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP. 

.

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.